Post de aniversário – parte I

Dia 15 de março o Pulaumalinhaparágrafo completa um ano de vida e de posts quase sempre frequentes. Achei que esse era um motivo para comemorar, afinal, quem imaginaria que eu conseguiria manter uma atividade como está por tanto tempo? Lendo e escrevendo toda semana sobre um livro diferente?

Resolvi que uma forma bacana de celebrar e ao mesmo tempo homenagear os livros que me fizeram companhia durante esse ano seria fazer um post especial com citações de todos esses livros. Citações que, por um motivo ou outro, chamaram minha atenção. A lista me surpreendeu pela extensão. Foram 55  livros comentados em 365 dias (ou 364? Tô com preguiça de conferir)! Tudo bem que alguns dos livros não foram lidos durante esse ano e que alguns dos posts foram escritos por terceiros (espero continuar recebendo ajudas em forma de post amigo), mas nada disso importa.

O importante é que, como a lista ficou muito grande, o post de comemoração virou uma série de posts de comemoração que você começa a ler agora, por ordem de aparição no pulaumalinhaparágrafo!

 1. Travessuras da Menina Má – Mario Vargas Llosa

“Lily nunca me aceitava, mas o fato é que, tirando essa formalidade, em todo o resto parecíamos namorados.”

2. Pequena Abelha – Chris Cleave

“A chefe da recreação me lançou um olhar que significava: Eu disse a você para ficar na porta. Lancei outro olhar para ela que significava: Como se atreve? Era um olhar muito bom. Aprendi com a Rainha Elizabeth Segunda no verso da nota de cinco libras.”

3. Mundo por terra – Roy Rudnick e Michelle F. Weiss

“…existiam coisas mais importantes na vida do que trabalho e segurança financeira.”

4. Divertimento – Julio Cortázar

“Todas as coisas importantes ficam adiadas para amanhã.”

5. 1968 – O ano que não terminou – Zuenir Ventura

“Mais do que pela agressão física, as fotos ‘hediondas’ indignavam como símbolos do ultraje. A descrição de soldados urinando Sobre Corpos indefesos ou passeando o cassete entre as pernas das moças, junto às imagens de jovens de mãos na cabeça, ajoelhados ou deitados de bruços com o rosto na grama, eram uma alegoria da profanação.”

6. As esganadas – Jô Soares

“Ockham foi um frade inglês da Idade Média, um filósofo. A sua teoria é a de que. Se uma acção tiver várias explicações, a mais simples é a melhor.”

7. Ayla – a filha das cavernas – Jean M. Auel

“Cestas de tecidos apertadíssimos, à prova d’água, e bacias de madeira eram enchidas de água e pedras aquecidas nas fogueiras. As pedras iam esfriando e sendo levadas de volta ao fogo de onde saíam outras, até que a água fervesse e cozinhasse os legumes.”

8. O Vale dos Cavalos – Jean M. Auel

“As geleiras, vastos lençóis de gelo que atravessavam o continente de lado a lado, se difundiam pelo hemisfério norte. Quase um quarto da superfície da Terra achava-se soterrado sob o peso incomensurável e esmagador do gelo.”

9. On the Road – Jack Kerouac

“Faz semanas que não tenho tempo para trabalhar.”

10. Conversas com Woody Allen – Eric Lax

“Ela acho que sou louco. [Começa a rir] Em primeiro lugar, é muito autodepreciativa e modesta. E não tenho nenhuma credibilidade com ela [sorrindo], porque ela sabe o bobo que sou. Ela morou comigo e me conhece intimamente. Você perde a credibilidade ao morar junto, porque a sua parceira não pode deixar de notar que você não é [rindo] um ser humano apenas falível, mas também patético.”

(Woddy Allen sobre Diane Keaton)

11. The Beatles – a história por trás de todas as canções – Steve Turner

“Ele perguntou se eu conseguia pensar em um nome feminino francês com duas sílabas e em uma descrição de uma garota que rimasse. Ele tocou a harmonia no violão e foi quando me veio ‘Michele, ma belle’, que não era exatamente difícil de pensar! Acho que alguns dias depois ele me telefonou e perguntou se eu poderia traduzir a frase ‘these are words that go together well’e eu disse a ele: ‘Son les mots qui vont très bien ensemble’.”

(sobre como Paul compôsa música Michelle)

12. Assassinato no expresso oriente – Agatha Christie

“Tônio pode ser um estrangeiro, senhor, mas é uma criatura muito boa…”

13. No fim da certo – Fernando Sabino

“Não se sabe qual era a de um tradutor ilustre como Monteiro Lobato, por exemplo, mas consta que ele teria de viver mais de cem anos para dar conta de todas as traduções com sua assinatura.”

14. Ao sul de lugar nenhum – Charles Bukowski

“- Não é triste ver tudo isso? Errr, qual o seu nome?

– Dawn. É um nome terrível. Mas é o que as mães fazem com suas crianças às vezes.”

15. Zazie no Metrô – Raymond Queneau

– Metida o caralho”

Anúncios

6 comentários sobre “Post de aniversário – parte I

  1. Vou continuar lendo assiduamente. Romilda mandou lembranças. Ela pediu pra te dizer que semana que vem no máximo ela te entrega o post amigo.

  2. Por pior que seja, todo livro tem ao menos uma citação que salva, rs!

    Obrigada pelos parabéns Gabi, Lulu e Cecile! É muito bom escrever sabendo que pelo menos umas 4, 5 pessoas vão ler!!!!

    Ah, avisem Romilda que o espaço dela no blog tá separado!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s