501 grandes escritores

livros e chá

Livros e uma xícara de chá para sua mesinha de centro

De vez em quando me bate uma certa culpa por acumular tantos livros em casa. Para quê armazenar tantos livros já lidos? Não seria melhor dar, trocar ou vender os exemplares que ocupam prateleiras e mais prateleiras? Grande parte dos livros que guardo jamais lerei novamente. Alguns eu talvez até chegue a folhear uma vez ou outra em busca de uma citação ou inspiração, mas raríssimos são os que eu de fato lerei mais uma vez ou os que eu tenho apego o suficiente para querer procurar uma passagem em especial.

Fora a questão prática: já não há mais espaço para que eles apareçam com destaque. Já estão uns sobre os outros, na frente dos outros, ao lado dos outros – no que, admito, não consigo deixar de ver um certo charme.

Então por que ainda os tenho? Bom, sempre quando estou quase decidida a ao menos selecionar os menos aparentemente significantes – menos belos, em edições mais chinfrins – para assim me desfazer deles, lembro por que os guardo. Porque são objetos de carinho, de lembrança, de decoração.

Não tem gente que usa plantas para encher o cômodo de vida? Alguns não preferem ocupar as paredes com fotos? Tem até quem use miniaturas de carros ou de personagens de séries de TV para decorar o quarto. Eu uso livros. Algumas pessoas guardam cartas e cartões postais, outras papéis de bala ou tickets de cinema. Eu guardo livros. Tem gente que coleciona selos, cartões telefônicos, moedas raras, chaveiros. Eu coleciono livros.

Tem coisa mais bonita do que um Rilke ao lado de um Toda Mafalda, debaixo de um Woody Allen? Tem coisa mais divertida do que brincar de organizar os livros ora por cor, ora por tamanho, ora por afinidade estilística?

Decorar com livros é bonito demais. Ainda mais quando se tem uns exemplares robustos como 501 Grandes escritores – sim! Enfim o livro que da nome ao post! Ainda mais também quando o livro não só é bonito, mas também muito bom de se folhear. Eu não moro sozinha, então ainda não tenho uma mesa de centro para chamar de minha, mas esse é o tipo de livro que ficaria bem em cima de uma mesa de centro. É o tipo de livro que as visitas pegarão para folhear e nem se importarão caso você se demora para voltar com as bebidas e petiscos, entretidas que estarão lendo sobre Elizabeth Bishop, Gertrude Stein, Simone de Beauvoir e outros tantos autores que elas têm vontade de conhecer, mas ainda não tiveram tempo de ler.

 

21803985_4O que? 501 Grandes escritores

Quem? Editado por Julian Patrick

Páginas? 639

Quando? A minha versão é de 208

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s